10 de nov de 2008

Augusto, cure (-me)!

Depois de muitas apostas frustradas na mega-sena acumulada, tive um presságio. Para os psicanalistas, um insight: vou me tornar escritora de livros de “auto-ajuda”. Tá, o insight não veio do além, ainda que seu significado corresponda a uma inusitada visão de futuro. Apenas estava eu, fuçando um desses sites que vendem de tudo um tudo, quando, à minha frente, me deparo com a frase: “os livros mais vendidos”. E, pasmem: haja auto-estima pra ser levantada, viu! Mulheres do Brasil que queiram aprender a dança do poste e fazer qualquer homem cair aos seus pés, corram à livraria/banca de revistas/sebo[?] mais próxima(o) de sua casa.
Sim, mas o que vem a ser mesmo “auto-ajuda”? Não é difícil concluir que, se “auto” é prefixo que significa “próprio”, então “auto-ajuda” só pode ter um sinônimo: ajuda própria, pessoal, busca de soluções através de si mesmo. Captaram? Tudo bem. Os adeptos de tal leitura devem estar doidos pra me linchar agora, e vão querer vir com o discurso que eu já sei de cátedra: “mas os livros de auto-ajuda não dão soluções, eles dã
o o caminho para que você encontre a solução...”. Ah bem, então quer dizer que neguinho tá desempregado há 6 meses, devendo a Deus e o mundo, contando os dias pro oficial de justiça não bater palmas na porta de sua casa (porque a campainha não lhe pertence mais), e compra um tal livreto querendo apenas...achar um caminho? Tcs, tcs.
É, enquanto tem tanta gente querendo encontrar caminho, tem pseudo-escritor só enchendo os bolsos comemorando os sucessos de seus best-sellers. Só sendo um bom mago mesmo pra conseguir fazer seus livros venderem tanto... Ora,
ora, mas é claro! Só sendo mago, sábio, dotado de misticismo, espiritualidade ou o diabo-a-quatro, praticamente um Super-Herói (eu tenho a forçaaaaaaaaa!!!!!) pra poder arrumar “caminho” pra tanto problema!
Poxa, mas eu não sou maga... E agora? Ah, bobagem. Sempre fui a conselheira mais requisitada do colégio. Já fiz trocentos namoros mal-sucedidos virarem casamento. Fora o meu poder de persuasão, elogiadíssimo na ala docente. É, acho que vou mesmo dar um break às apostas lotéricas. O mercado necessitado que me aguarde: vai ter caminho pra todos os problemas!

By Mrs. Ironia ()

.
Sucesso de vendas: "Quem mexeu no meu queixo", de Maicôu Jackson 5 e "Você pode curar sua droga de vida", de Ami Casa de Vinho.

4 comentários:

Michel Domenech disse...

Gostei do texto.

Minha mãe é fã de augusto curi hehehe, porém não sou adepto das auto-ajudas, a maior delas e mais fajuta com que me deparei foi "o segredo" que diz que basta que pensemos no que almejamos com perseverança e isso virá até nós, nossa, que segredo fantástico! E como é notório, as pessoas crêem no que lhes convêm, como obter as coisas facilmente, por meio do pensamento.

< Scar Tissue Man > disse...

legal seu blog
parabens

Desirée Satler disse...

Hahahhaa! Auto ajuda = autor querendo ser rico! E nunca se esqueça do "segredo", que além de ser best seller teve outros livros vindo dele, e claro, nunca esquecendo da embaixatriz do brasil no "segredo" a maravilhosa, pra não dizer o contrário, Ana Maria Braga.

(vi o link do seu blog na comunidade do blogger brasil)

Marcel disse...

"'Quem mexeu no meu queixo', de Maicôu Jackson 5 e 'Você pode curar sua droga de vida', de Ami Casa de Vinho".

Fodástico!!!