18 de dez de 2008

Tá na boca do povo!


A Rede Globo de televisão já é mais do que conhecida por suas minisséries culturais. E, recentemente, nós, espectadores que sempre buscamos algo que preste interessante nos canais abertos, tivemos a honra de assistir “Capitu”. Quem não leu a obra, agora, já pode comentar tudo com o vizinho metido a intelectual sem passar vergonha.
Aliás, com tantas minisséries épicas, tem-se formado uma gama de pessoas cultas em todos os arredores tupiniquins. Todos mesmo, porque a rede Globo é um canal aberto pras massas, democrático e acessível a todas as liseiras camadas populares.
Dona Maria do Socorro, que mora aqui na outra rua, veio toda orgulhosa comentar sobre o final de “Capitu” com dona Cida, mulher do seu Zé da birosca da esquina. Deixa eu me lembrar... Acho que foi mais ou menos assim:

“-- E aí, Cidoca, assistiu o final de Capitu?
-- Claro menina, minha filha falou tanto desse livro que fiquei curiosa! Mas perdi umas partes lá, porque o Superpop tava tão bom que toda hora eu trocava de canal...
-- É, eu gostei, mas num entendi se ela traiu o Bentinho ou não... Poxa, mas eles nem disseram, né?
-- É, e aquele homem velho que ficava contando a história era ele, né? Eu num entendi como é que as pessoas nunca viam ele...
-- Num é menina? Muito doido, né? E aquele bigode pintado dele? Porque ele não deixou crescer pra fazer a minissérie? Esse povo da Globo nem pensou nisso...
-- Pois é... E tu assistiu o Superpop de ontem? Uma mulher que aceita o marido tendo caso com outros homens! Deus que livre, esse mundo tá é perdido mesmo...
-- Menina, eu vi! Que horror... E teve também aquela outra...
Blá, blá, blá...”

Então, só nos resta dar os parabéns e agradecer à Globo por este presente de Natal cultural. Seus espectadores agradecem a ficam felizes em ter a oportunidade de se tornarem conhecedores da literatura brasileira, sem a chatice de ter que ler o livro todo pra saber da história. E ainda podendo ver uma “Capitu” tatuada e ouvir o novo hit do Marcelo D2 tocando... Minissérie bem pop, essa... A gente aprende literatura, e ainda vê e ouve o que gosta aos moldes da modernidade. Valeu, Globo, valeu!
By Mrs. Ironia (♀)

7 comentários:

André disse...

Ai ai, mas me dá um orgulho besta de ser de um país que tem um canal como a Globo. Eu amo a globo cara, aquelas novelas são tão perfeitas, aqueles atores, todos assim... tão tão... sem espinhas.... Globo! Amo você!

- ironizei direitim? -

Ed Anjos (y) disse...

A globo foi e nos fez feliiz com esse presente.
blog MARA ;~

Tiago Cervo disse...

Não ia adiantar nem que a telvisão quisesse enfiar cultura guela adentro das pessoas. No Brasil isso é igual a doença.Achei de péssimo gosto a trilha sonora da minisérie e ela num todo.

Abraço

Fabiola disse...

Não tive oportunidade de ver a minissérie, mas sei que o livro é muito bom. Tem aquela chatice machadiana, mas é bom.

O Grinch disse...

"E ainda podendo ver uma “Capitu” tatuada e ouvir o novo hit do Marcelo D2 tocando... Minissérie bem pop, essa..."

missérie superpop!!!
[hã hã percebeu o chiste de horário da programação?...]
¬¬

http://o-grinch.blogspot.com/

Ever Rupel™ disse...

eu não vi a minissérie...
e eu precisava deixar de ser preguiçoso e ler o livro...

_
http://maismaladoever.blogspot.com/

Deborah Nay disse...

Ah, eu gostei da minissérie.. mas só faz sentido pra quem já leu o livro!

Quanto aos outros, só lamento a falta de cultura.